Páginas

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

O QUE É SUBCULTURA


 


 


O termo subcultura apesar de rejeitado pela sociologia, que o considera pejorativo,é largamente usado para designar grupos alternativos. A antropologia adota o termo subcultura para designar grupos ou movimentos contraculturais,ou seja que adotam um comportamento contrario a moda vigente na sociedade atual,adotando costumes e ideologias subversivas ou alheias a cultura de massa.
   As subculturas tem um ponto em comum: procuram através de manifestações artisticas manifestar sua indignação diante dos preconceitos estabelecidos pela sociedade,que eles consideram hipócrita e alienada.É muito comum vermos nessas subculturas jovens com posicionamento critico  onde questionam e colocam em dúvida os dogmas e os valores preestabelecidos.
  Os membros das subculturas costumam rejeitar a mídia padrão e seus artistas "pré-fabricados", logo os artistas de música pop que invadem as estações de rádio e programas populares de TV através do famoso jabá.Tais artistas costumam ser chamados de lixos musicais e são amplamente renegados dentro dessas subculturas. Diferente da cena mainstream que tem grande aderência dos populares, tornando-se facilmente elemento da cultura de massa, as subculturas se restringem a cena Underground.Como o próprio nome já diz "subterrâneo",significa que a cena costuma ser restrita a uma minoria,elitizada, que partilha dos mesmos ideais.
  Dentre as subculturas mais "conhecidas" estão a subcultura punk,headbanger,indie,hipster,hippie,skinhead e a gótica.Apesar de serem baseadas em movimentos musicais,todas as subculturas aqui descritas possuem origem,ideologia,comportamento e elementos muito diferenciados,sendo que muitas subculturas chegam até a possuir ideologias contrárias a outras.O estudo sobre subculturas é um assunto vasto e complexo,pois dentro das subculturas existem sub-divisiões,como por exemplo dentro do punk. Apesar de ouvir Oi! e Hardcore,Skinheads e Punks tradicionais costumam não se entender.O encontro entre radicais de ambas as tribos costumam resultar em violência,sobretudo quando estão envolvidos grupos neo-nazistas. É curioso,pois tanto punks tradicionais quanto skinheads costumam ouvir a mesma música: PUNK.Porém o que os diferencia são as ideologias. Assim é também com os emos*. O emo tomou de "assalto" elementos do punk e do gótico,porém os emos costumam ser violentamente rejeitados por todas as outras subculturas,inclusive os punks e os góticos.
   Dentro da subcultura gótica existem diversas ramificações de acordo com o subgênero musical. O metal gótico é um tema polêmico entre a subcultura gótica e a subcultura headbanger,uma vez que o góticos da ala old school tendem a rejeitar o gênero musical surgido em meados dos anos 1990 por ter como base estilística o metal. As diferenças entre a cena metal e a cena gótica vão além de diferenças estéticas, elas se traduzem em diferenças comportamentais e ideológicas.
  Abaixo descriminamos os elementos básicos das subculturas contemporâneas:

*Subcultura Gótica: surgida em meados dos anos 1980 no rescaldo do fim do auge do movimento punk em Londres,o gótico é caracterizada pela predominância de estética sombria com elementos renascentistas,vitorianos e medievais aliada a moda vintage,old school e pin up que traduzem uma filosofia niilista e hedonismo,de desprezo as convenções sociais e a sociedade contemporânea,marcada pela futilidade e pela hipocrisia.Góticos são aficionados por literatura romântica,ocultismo e artes em geral. É muito comum vermos pessoas ligadas a movimentos artísticos e filosóficos nessa subcultura em maior medida do que nas pessoas que não são góticas. O gótico é uma subcultura que gira em torno da música gótica e suas ramificações. Diferente do movimento punk, o gótico é apolítico e não luta por nenhuma causa em particular. Góticos tem inclinações a temáticas e objetos bizarros,porém apenas para diversão pessoal. A ignorancia de boa parte da população fez as pessoas acreditarem que góticos são pessoas depressivas,suicidas,bissexuais e envolvidas com seitas e grupos neonazistas. isso não é verdade,opção religiosa e orientação sexual são escolhas pessoais,não existe nenhuma regra a ser seguida,muito pelo contrário,nessa subcultura não existem pessoas dispostas a seguirem dogmas.
Para ouvir: HIM, The Cult, The Cure, Joy Division,Zeraphine



* Subcultura Hippie: 
surgida em meados dos anos 1960, é caracterizada pela predominância de uma estética que representa uma ideologia libertária,independente e contrária a dogmas e preconceitos estabelecidos pela sociedade e contrários a moda vigente. O hippie é filosoficamente contrário ao consumismo,ao acumulo de riquezas, a ostentação capitalista.Tudo isso se traduz em roupas coloridas e alegres que representam a liberdade. Dai o slogan que marcou o movimento: "paz e amor". Logo o hippie optou por um estilo de vida simples muita das vezes adotando uma espiritualidade alternativa,assim como os ciganos ou adeptos do movimento new age.Hippies são contrários as instituições sociais como casamento e monogamia.

Para ouvir: The Doors, Jimmi Hendrix e Janis Joplin




*Subcultura Punk: 
Surgido em meados dos anos 1970, o movimento punk surgiu em Londres. O punk é um movimento político e anarquista.Isso corre porque o punk é um anarquista. O anarquista é contrário ao Estado e suas leis,suas regras e seus dogmas. A música punk é marcada por melodias agressivas,cujas letras são politizadas e impregnadas de forte cunho social com ritmos frenéticos. Os membros dessa subcultura costumam se envolver em movimentos sociais,protestos políticos e defesas de causas sociais. Sua estética costuma ser as vezes chocante,com uso de moicanos e undercut. O movimento punk ficou estereotipado pela violência de seus membros. Isso porém não é regra.


                                                            Subcultura Hipster:  
é uma subcultura baseada na produção independente. Hipsters costumam gostar de músicas,filmes,revistas e tudo que for relacionado a cena independente. Geralmente Hipsters costumam negar que são Hipsters.É uma subcultura urbana recente, surgida em meados dos anos 1990 e tem como base de indumentária a moda retrô e vintage.



ESPIRITUALIDADE ALTERNATIVA ATRAVÉS DOS TEMPOS


Desde os tempos mais remotos o homem buscou explicações para  o desconhecido. Foi assim que o homem pré-histórico sem entender os fenômenos naturais que o cercava começou a cultuar deuses e entidades, que apesar de invisíveis eram consideradas onipotentes. Foi assim que surgiram os primeiros festivais sazonais,onde realizavam-se sacrifícios como forma de oferenda as divindades para garantir uma boa colheita. Nesse período da humanidade as pessoas eram politeístas,ou seja cultuavam muitos deuses. É importante dizer que o homem se tornou um ser "espiritualizado" somente quando se tornou sedentário,pois foi quando o homem teve de se fixar em um determinado lugar,pois diferente de outrora, quando se mudava de acordo com as estações do ano e de acordo com o aproveito da caça,fixado em uma região o homem teve de encarar tempos de seca e de fome,muita das vezes longas e inesperadas. Assim o homem sem ter onde recorrer começou a acreditar que forças superiores eram as responsáveis por tais circunstâncias e que as mesmas poderiam ajudar ou prejudicar quem quisesse.

Pré - História*
* Apesar de alguns historiadores rejeitarem o termo pré-história iremos utiliza-lo por considera-lo o mais apropriado diante de sua popularização.Nesse período da humanidade os homens cultuavam divindades femininas, o que hoje é conhecido como sagrado feminino.Alguns autores e pesquisadores chegam a falar em sociedades matriarcais,ou seja sociedades dominadas por mulheres. Apesar de achar a possibilidade maravilhosa,pela lógica considero pouco provável,uma vez que nessa época não existia uma organização social pautada em leis (não se tem conhecimento de um código de leis,pois nessa época nem escrita existia) logo imperava o poder da força sobre a razão.Logo as mulheres por serem fisicamente mais frágeis não poderiam controlar uma sociedade que era governada pela lei do mais forte,literalmente. O que ocorriam eram rituais e festivais sazonais oriundos de um sociedades agrícolas. Como a mulher é fértil ela era associada a terra e agricultura,assim os desenhos e as estátuas eram feitas com formas femininas.Alguns objetos encontrados por arqueólogos como a Vênus de Winderdolf gerou bastante discussão,pois não há consenso sobre sua verdadeira função,uns dizem que ela era a representação de uma deusa,outros dizem que era um instrumento utilizado na masturbação,se isso for verdade o homem paleolítico de fato ainda não sabia usar as próprias mãos.

  Aparecem na mesma época outras representações de divindades:

Lilith, a primeira mulher de Adão segundo o Talmude






De acordo com antigas lendas judaicas, a primeira mulher de Adão não foi Eva,mas sim Lilith.Segudo conta a tradição judaica, Lilith brigou com Deus por não aceitar ser subjugada diante de Adão. Abandonou o marido e foi se juntar com uma demônios gerando uma série de filhos. Adão teria ido se queixar a Jeoavá, que imediatamente ordenara que Lilith voltasse ao esposo. Lilith não aceitou e teria sido amaldiçoada a devorar todos seus filhos,tornando-se a face escura da lua. Contudo a maior "maldição" de Lilith sem dúvida foi ter sua história excluída dos textos sagrados pelos sacerdotes. Lilith representa o sagrado feminino nas religiões neo-pagães e é tida como simbolo da primeira feminista da humanidade.
Egito e Grécia Antiga
No antigo Egito a sociedade era fortemente estratificada, sendo que na sociedade egípcia apenas os escribas sabiam decodificar os hieróglifos, sendo inacessível para muitos a escrita, que era totalmente hermética.
Os faraós acreditavam na imortalidade,por isso seus corpos eram mumificados e enterrados em pirâmides. Conta a tradição que quando um faraó morria todos  os seus vassalos eram enterrados juntos para que o faraó pudesse ser servido no mundo dos mortos da mesma maneira que era servido em vida.
O panteão egípcio é extenso e muito rico em mitologia e folclore. Infelizmente a religião egípcia se desfragmentou,sendo que atualmente o Egito é um país de maioria muçulmana. Atualmente quem cultua os deuses do panteão egípcio não são os egípcios mais sim neopagãos espalhados em todo o mundo, que protegem e resgatam a identidade cultural e religiosa esquecida de um povo tão rico em singularidade. O panteão egípcio é cultuado e estudado pelo Kemetismo,religião neo-pagã baseada nas tradições do antigo Egito.
A simbologia egípcia também foi resgatada por sociedades alternativas,grupos neopagões e entidades de espiritualidade alternativa,assim como subculturas.
Atualmente o Ankh é o símbolo egípcio mais usado que representa a imortalidade e  a vida após a morte. Usado no antigo Egito nas tumbas do faraó,atualmente é largamente usado pelos membros da subcultura gótica e no Brasil ficou conhecido por ser o emblema da sociedade alternativa de Raul Seixas.




Alguns deuses do panteão egipcio:

Isis





Seth












Horús







Idade Medieval
A idade média ficou assim conhecida por ser um período em que a humanidade ficou imersa no obscurantismo. A idade das trevas,como os renascentistas batizaram a época que foi marcada por superstições, crendices e o poder absoluto da igreja católica sobre a sociedade. Foi nesse período que a crença no diabo e em sua influência maléfica se disseminou.Satanás teve seus séculos de fama nos tempos medievais.
   Na idade média a igreja católica dizia que a mulher não tinha alma,logo se ela não tinha alma não era filha de Deus.A mulher era tida como um homem imperfeito.A igreja católica atribuía as mulheres o pecado,o mito da queda e a perdição. As mulheres também eram mais propensas as investidas do mal,dai para fogueira era um pulo. A crença em bruxaria se disseminou por toda Europa,fazendo vitimas inocentes em todos os cantos. As vitimas eram sempre mulheres de origem pobre,camponesas.Para saber se uma mulher era bruxa existiam alguns indícios:
* Pintas no corpo: eram marcas do demônio. Prova de que a mulher era uma bruxa que tinha feito um pacto com o diabo em um Sabá.
* Cabelos: cabelos vermelhos eram marcas de satã. Mulheres ruivas eram tidas como de gênio ruim e colérico. Mulheres de cabelos pretos,apesar de mais comum,também eram para ser observadas. Loiras eram tidas como angelicais e dóceis.
Apesar de fúteis, esses "indícios" eram observados fielmente. Fica claro que nessa época não havia liberdade religiosa. As religiões pagãs foram perseguidas e dizimadas. Apesar de diferentes, pagãos e judeus eram perseguidos da mesma forma pelos cristãos da época. 
Apesar de toda tirania católica,muitas pessoas,das mais diferentes classes sociais e lugares desenvolveram métodos ocultistas poderosos. Apesar dos olhos vigilantes da igreja muito estudo sobre ocultismo,bruxaria e demonologia fora desenvolvido,inclusive por clérigos e pessoas da própria igreja. Apesar de atribuído ao personagem bíblico, o livro Clavículas de Salomão foi mais provavelmente desenvolvido na idade média por ocultistas. O livro trata da invocação e evocação de demônios. Apesar de parecer obsoleto nos dias atuais,seu uso ou simplesmente possui-lo pode ser muito perigoso.
Na mesma época surgiu os templários e a sociedade secreta Hell Club Fire,ambas dizimadas pela igreja católica.Acreditava-se que os templários adoravam um baphomet satânico. Segundo Eliphas Levi o baphomet seria um bode com seios e e pênis,cujas mãos apontavam para cima e para baixo,em uma perfeita alusão ao bem e o mal e todas as dualidades terrenas. Apesar de nunca ter sido provada a relação dos templários com satanismo, a sociedade foi perseguida até o final.Vale dizer que o satanismo medieval era o satanismo gótico,aquele idealizado,ou seja eram baseado em hipóteses com certo grau de exagero,onde eram feitos sacrifícios de crianças e mulheres virgens.O termo gótico nesse sentido é usado em sinônimo de medieval,não confundir nem relacionar com a subcultura gótica.

Década de 1960 - WICCA





A wicca é uma religião neo-pagã centrada no culto da deusa mãe e do deus cornífero. A wicca tenta resgatar os antigos festivais sazonais,os rituais lunares e solares a partir dos solsticios de verão. O fundador da wicca foi o antropólogo Gerard Gardner. Essa é uma religião matriarcal,baseado no sagrado feminino. A deusa mãe se apresenta virgem,mãe e anciã,assim se forma a deusa tríplice representando a bruxa nas três fases da vida de uma mulher. A wicca é baseada na bruxaria celta,sendo seu panteão de deuses baseados na mitologia celta e em parte menor na mitologia egipcia e grega. Assim como a Wicca existe o druidismo cujo panteão é totalmente baseado na cultura celta.

*Thelema

É a filosofia religiosa desenvolvida pelo ocultista inglês Aleister Crowley. A palavra Thelema significa vontade.É um sistema mágico baseado no culto de Mega Therion e Babalon. O praticante dessa doutrina é chamado de thelemita e teve no Brasil representantes como Raul Seixas e sua sociedade alternativa.