Páginas

domingo, 10 de setembro de 2017

A língua do Necronomicon

De acordo com uma carta escrita por Lovecraft ao colega escritor Clark Ashton Smith, Theodorus Philetas traduziu o texto em árabe original para o grego em 950 d.C., sendo então que "Al Azif" ficou conhecido como "Necronomicon". A maioria das cópias foi queimada após alguns incidentes envolvendo pessoas que fizeram experimentos com o texto e tinham a intenção de invocar o poder dos Anciãos.




Foto cedida por Amazon.com 
A fraude de Simon do
"Necronomicon" contém mitologia
suméria e uma mescla de rituais oculto
Em 1228, Olaus Wormius, um padre, traduziu o texto árabe para o latim. O Papa Gregório IX, por sua vez, baniu as traduções em latim e grego, e os representantes da Igreja confiscaram e queimaram todas as cópias que puderam encontrar (na verdade, Olaus Wormius era um físico do século XVII que não tinha qualquer conexão com livros místicos).
Outras histórias alegam que, em 1596, o dr. John Dee, um mágico inglês, descobriu uma cópia há muito perdida da tradução de Wormiu para o latim. Dee e seu assistente, Edward Kelly, tentaram traduzir o texto para o Inglês. Nenhuma editora jamais publicou o texto completo e a tradução original está na Bibioteca de Bodleian, em Oxford, na Inglaterra (o verdadeiro John Dee era conselheiro da Rainha Elizabeth I e ficou conhecido como matemático e alquimista).
Outros autores fazem menção a mais traduções, incluindo uma cópia escrita em hebraico, mas nem todos os fãs de Lovecraft aceitam essas cópias como sagradas no Mito de Cthulhu. Lovecraft afirmou que existem cópias do "Necronomicon" nas seguintes bibliotecas:
  • Bibliotheque Nationale, em Paris (texto em latim)
  • British Museum (texto em latim, trancafiado longe dos olhos do público)
  • Miskatonic University, em Arkham, Massachusetts (reimpressão do texto latim em espanhol)
  • Universidade de Buenos Aires (reimpressão em espanhol)
  • Widener Library, em Harvard (reimpressão em espanhol)
Na ficção criada por Lovecraft, a maioria das organizações religiosas e políticas baniu o livro completamente, já que loucura e calamidade seguem as cópias onde quer que elas cheguem. É claro, porém, que todas essas cópias são imaginárias. Na verdade, tanto a Miskatonic University quanto a Arkham são invenções de Lovecraft e não existem.
Na próxima seção, vamos ver algumas das fraudes que fizeram as pessoas acreditarem na existência do "Necronomicon".

Nenhum comentário:

Postar um comentário